21 fevereiro, 2017

MUSCULAÇÃO, O SEGREDO DA LONGEVIDADE .

As pesquisas demonstram não somente dados do tempo, mas também da qualidade e perspectiva de vida no futuro, uma vez que telômeros maiores podem ser sinal de idade jovem associado a hábitos saudáveis, assim como telômeros mais curtos estão associados não só ao envelhecimento, mas também à exposição à a substâncias tóxicas como o benzeno e tolueno. A musculação pode ser considerada como uma das atividades campeãs na promoção de saúde e qualidade de vida. Os seus inúmeros benefícios transcendem aos fatores estéticos, como comumente visto. São comprovados os benefícios do treinamento resistido como coadjuvantes no tratamento da hipertensão, osteoporose e diabetes; no combate à sarcopenia (perda natural de peso massa muscular em decorrência da idade); na correção de problemas posturais; na aceleração do metabolismo e emagrecimento; no fortalecimento do sistema imunológico; na melhoria dos padrões ventilatórios; bem como na melhora do humor, libido e autoestima.



Todavia, novas descobertas vêm atraindo a atenção da comunidade científica com relação ao treinamento resistido. Recentes estudos têm comprovado a eficácia das atividades físicas no retardo ao envelhecimento humano, fato que levou alguns dos seus pesquisadores pioneiros a ganhar o prêmio Nobel de medicina no ano de 2009 (Falus, Marton et al. 2010). Atualmente o comprimento dos telômeros, principalmente das células brancas – leucócitos - têm sido apontados como marcadores fidedignos do envelhecimento humano, (Gilley, Herbert et al. 2008, LaRocca, Seals et al. 2010), fato muito interessante uma vez que nem sempre a nossa idade cronológica corresponde à nossa idade bioquímica. 

Telômeros são estruturas constituídas por fileiras de DNA, formando a extremidade dos cromossomos. Sua principal função é manter a estabilidade estrutural dos mesmos, funcionando como protetores para que as informações genéticas (DNA) sejam perfeitamente copiadas quando as mesmas se duplicam. A cada vez que se dividem os telômeros são ligeiramente encurtados , visto que não se regeneram, chegam a um ponto que de tão curtos não são mais capazes de realizar corretamente a replicação dos cromossomos, fazendo com que a célula perca parcialmente a sua capacidade de divisão, o que pode ser descrito como o mecanismo do envelhecimento propriamente dito.

Os estudos têm demonstrado que exercícios resistidos associados à a dietas ricas em substâncias antioxidantes protegem os telômeros, mantendo-os longos por mais tempo (Krauss, Farzaneh-Far et al. 2011, Du, Prescott et al. 2012, Kim, Ko et al. 2012, Ludlow, Witkowski et al. 2012), retardando assim o processo do envelhecimento. 

As pesquisas demonstram não somente dados do tempo, mas também da qualidade e perspectiva de vida no futuro, uma vez que telômeros maiores podem ser sinal de idade jovem associado a hábitos saudáveis, assim como telômeros mais curtos estão associados não só ao envelhecimento, mas também à exposição à a substâncias tóxicas como o benzeno e tolueno. (Guralnik 2008, Ornish, Lin et al. 2008) 

Então! Vamos malhar, jovens e saudáveis, que tal?

Referências:


Falus, A., I. Marton, E. Borbenyi, A. Tahy, P. Karadi, J. Aradi, A. Stauder and M. Kopp (2010). "[The 2009 Nobel Prize in Medicine and its surprising message: lifestyle is associated with telomerase activity]." Orv Hetil 151(24): 965-970.
Gilley, D., B. S. Herbert, N. Huda, H. Tanaka and T. Reed (2008). "Factors impacting human telomere homeostasis and age-related disease." Mech Ageing Dev 129(1-2): 27-34.
Guralnik, J. M. (2008). "Successful aging: is it in our future?" Arch Intern Med 168(2): 131-132.
Krauss, J., R. Farzaneh-Far, E. Puterman, B. Na, J. Lin, E. Epel, E. Blackburn and M. A. Whooley (2011). "Physical fitness and telomere length in patients with coronary heart disease: findings from the Heart and Soul Study." PLoS One 6(11): e26983.
LaRocca, T. J., D. R. Seals and G. L. Pierce (2010). "Leukocyte telomere length is preserved with aging in endurance exercise-trained adults and related to maximal aerobic capacity." Mech Ageing Dev 131(2): 165-167.
Ornish, D., J. Lin, J. Daubenmier, G. Weidner, E. Epel, C. Kemp, M. J. Magbanua, R. Marlin, L. Yglecias, P. R. Carroll and E. H. Blackburn (2008). "Increased telomerase activity and comprehensive lifestyle changes: a pilot study." Lancet Oncol 9(11): 1048-1057.
Puterman, E., J. Lin, E. Blackburn, A. O'Donovan, N. Adler and E. Epel (2010). "The power of exercise: buffering the effect of chronic stress on telomere length." PLoS One 5(5): e10837.
Shammas, M. A. (2011). "Telomeres, lifestyle, cancer, and aging." Curr Opin Clin Nutr Metab Care 14(1): 28-34.
Song, Z., G. von Figura, Y. Liu, J. M. Kraus, C. Torrice, P. Dillon, M. Rudolph-Watabe, Z. Ju, H. Du, M., J. Prescott, P. Kraft, J. Han, E. Giovannucci, S. E. Hankinson and I. De Vivo (2012). "Physical activity, sedentary behavior, and leukocyte telomere length in women." Am J Epidemiol 175(5): 414-422.
Guralnik, J. M. (2008). "Successful aging: is it in our future?" Arch Intern Med 168(2): 131-132.
Kim, J. H., J. H. Ko, D. C. Lee, I. Lim and H. Bang (2012). "Habitual physical exercise has beneficial effects on telomere length in postmenopausal women." Menopause 19(10): 1109 1115.
Krauss, J., R. Farzaneh-Far, E. Puterman, B. Na, J. Lin, E. Epel, E. Blackburn and M. A. Whooley (2011). "Physical fitness and telomere length in patients with coronary heart disease: findings from the Heart and Soul Study." PLoS One 6(11): e26983.
Ludlow, A. T., S. Witkowski, M. R. Marshall, J. Wang, L. C. Lima, L. M. Guth, E. E. Spangenburg and S. M. Roth (2012). "Chronic exercise modifies age-related telomere dynamics in a tissue-specific fashion." J Gerontol A Biol Sci Med Sci 67(9): 911-926.
Song, Z., G. von Figura, Y. Liu, J. M. Kraus, C. Torrice, P. Dillon, M. Rudolph-Watabe, Z. Ju, H. A. Kestler, H. Sanoff and K. Lenhard Rudolph (2010). "Lifestyle impacts on the aging-associatedexpression of biomarkers of DNA damage and telomere dysfunction in human blood." Aging Cell 9(4): 607-615.

Texto: Alexandre Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário