08 maio, 2015

MUSCULAÇÃO EMAGRECE !


Muitas pessoas preocupadas em emagrecer acreditam que a musculação atrapalha o processo de emagrecimento, pois embora haja uma perda da porcentagem de gordura, há também um aumento da massa magra (massa muscular), podendo não apresentar perda de peso na balança. Saiba que emagrecer saudavelmente não significa necessariamente perder peso e sim aumentar a massa magra e diminuir a gordura, que é o que a musculação faz. 
Afinal, você prefere emagrecer e ficar com o corpo flácido e fraco ou emagrecer enrijecendo os músculos, construindo assim um corpo mais bonito, forte, saudável e atraente? 

Quer emagrecer, então pare de pensar que precisa gastar muitas calorias no treino, e sim se preocupe em atividades que te darão altos gastos calóricos após o treino! Te deixando “queimando” mas gorduras durante seu dia inteiro!.

Numa pesquisa publicada 56 mulheres com sobrepeso foram testadas durante 13 semanas. Um grupo fazia apenas dieta, outro dieta+30 min de aerobio e outro grupo dieta +60 min de aerobio. Ao final não houve diferença entre os grupos. Mostrando que aquela pessoa que fez apenas dieta emagreceu igual a quem caminhava por 30 ou 60 min. 

Outro trabalho interessante foi realizado com 74 pessoas durante um ano e quatro meses. Os participantes foram orientados a treinar entre 55 e 70% do VO2 max, pra manter um caráter aeróbio no treino. Eles tinham sua dieta controlada e mantinham gasto de 667 calorias para homens e 493cal para mulheres. .

Era esperado que ao final fossem perdidos mais de 27 kg de gordura, caso o exercício aeróbio emagrecesse de verdade, devido ao gasto calórico por sessão de treino multiplicado pelo tempo de duração do estudo! .

Porém os homens perderam pouco mais de 5 kg e as mulheres, ah as mulheres... Coitadas! Não perderam NADA significativo!

O treino aeróbio sempre foi considerado um método eficaz para emagrecer, contudo muitas evidências em oposição a isso têm surgido. 
O exercício aeróbio que a literatura atual remete a não gerar padrões de perda de gordura (emagrecimento) é aquele que a pessoa se exercita em ritmo estável. Isto é, a intensidade é no máximo moderada. Pois caso esse exercício fosse intenso, seria impossível manter um ritmo constante. .

Estudos com treinos constantes como o Tremblay et al (1994) ou o Trapp (2008) mostram claramente que o exercício continuo (aeróbio) não produz emagrecimento. Ao contrário de treinos de alta intensidade (que são intervalados), que relatam altos padrões de emagrecimento tanto da gordura subcutânea, embaixo da pele, quanto na gordura abdominal! .

Outra referência contundente é a revisão de literatura do Boutcher onde ele afirma que, ao se estudar TODOS os principais artigos que relacionam treinos aeróbios e treinos HIIT no emagrecimento, não existe nenhuma evidência mostrando perda de GORDURA significativa com treinos aeróbios contínuos. .
O que leva o autor a dizer que "o efeito do exercício aeróbio na gordura corporal é INSIGNIFICANTE". Volto a falar, quer fazer aeróbio porque gosta? Porque tem prazer? Faça! 
Qualquer atividade que aumente a frequência e o consumo de oxigênio o corpo gera um déficit que é restaurado através de um fenômeno chamado EPOC, ou consumo de oxigênio pós-exercício. O EPOC é um estado onde o corpo mantém alto o consumo de oxigênio para repor os estoques energéticos gastos em uma atividade, voltar a temperatura corporal, colocar a níveis basais alguns hormônios e a reoxigenação do sangue. Esse estado pode gerar um gasto calórico adicional significante quando se objetiva a diminuição do percentual de gordura.
Durante o EPOC o metabolismo se mantém em média 15% acima do normal, mesmo se estivermos descansando, e apesar de não existir uma provável explicação para essas respostas, acredita-se que o objetivo principal seja a restauração dos níveis fisiológicos normais utilizando como fonte energética principal para este processo a gordura. Vale lembrar que quanto mais intenso for o treinamento maior o tempo que o corpo precisa para se recuperar, mantendo o metabolismo acelerado. O treinamento de resistência produz maiores respostas EPOC do que exercícios aeróbicos (Burleson et al 1998). A pesquisa sugere que o exercício resistido de alta intensidade perturba a homeostase do organismo a um grau maior do que o exercício aeróbico. O resultado é uma exigência de energia maior após o exercício para restaurar os sistemas do corpo ao normal (Burleson et al., 1998)

Texto: Adaptado - Antonio Arruda, Mestre em Bioquímica

Um comentário:

  1. Que artigo perfeito, objetivo. Isso devia ser impresso e colado em todas as academias nas áreas onde ficam as esteiras e equipamentos de aeróbico.

    ResponderExcluir