05 agosto, 2011

MUITOS MESTRES, MUITOS ERROS ...

O estudo eclético de todas as tendências de treinamento com pesos pode criar uma ampla e sólida visão se analisada criticamente e aplicada de forma criteriosa. O problema é a confusão em que algumas pessoas se colocam e constantes mudanças de opinião, o que acaba por não fazer bem nem a ela e nem a ninguém. Normalmente o conflito provoca crescimento, mas pode levar pessoas ao limiar da loucura.Conhecer todas as tendências religiosas, no mínimo, pode aumentar o nível de cultura de um indivíduo, mas ninguém em sã consciência pode ser muçulmano shiita, católico e espírita ao mesmo tempo. Existem caminhos diametralmente opostos embora o objetivo final seja, talvez, um só.

Na nossa musculação é útil se interar de diversos sistemas de treino e, talvez, experimentar a todos, mas, a não ser que se proponha um novo sistema híbrido, tornasse muito confuso e pouco metodológico flutuar entre uma e outra tendência.

Não conheço nenhuma pessoa seriamente envolvida com o treinamento com pesos que não tenha discutido “qual a melhor forma de se treinar”. Na realidade muitos companheiros tendem a se dividir em opiniões opostas: Uns defendem a realização de muitas repetições enquanto outros poucas repetições, uns preferem utilizar máquinas e outros pesos livre, treinamento com alto volume versus treinamento com alta intensidade e assim por diante.

O problema é que estas discuções podem, no mínimo, colocar alguns companheiros em estado de crítica confusão na hora do “vamos ver” ou seja, na hora de montar e aplicar um programa de treino.

João Perna de Saracura ouve em um seminário do Mister Planeta qual o programa que utilizou para construir pernas poderosas e adota a mesma forma milagrosa de treinamento até ouvir em outro seminário do Mister Galáxia outra forma de treinamento e João Perna de Saracura muda de opinião e treino até o próximo seminário.

Cada sistema de treino tem seus benefícios e desvantagens. O importante é selecionar o que melhor funciona para você, entender e aplicar conscientemente o método e eventualmente mudálo para evitar estabilização dos seus progressos. O corpo humano possui a tendência de se adaptar a um mesmo estímulo repetido de forma que deve a ele ser oferecido sistemas diferenciados de treino para evitar este processo também chamado de homeostase.

Texto: Prof. Waldemar Guimarães

Nenhum comentário:

Postar um comentário