10 outubro, 2010

MÚSCULOS PEITORAIS, QUAL O MELHOR EXERCÍCIO ...

A bem da verdade, não existe o melhor ou o pior exercício. Todo exercício tem a sua função que depende: da maneira que é executado, da intensidade, se é executado em uma série conjugada (em combinação com outro exercício), entre outras coisas. Certos exercícios, até por uma questão fisiológica, são ótimos para algumas pessoas enquanto para outras já não se adaptam muito bem. A musculação é uma modalidade esportiva que deve ser adequada e adaptada à realidade fisiológica de cada individuo e isso só se consegue experimentando sistemas de treino, exercícios e intensidades diferentes. Como disse certa vez o Dr. José Maria Santarém; com tentativas, errando e acertando.
Com os peitorais isso não é diferente. Como já foi dito, deve-se escolher os exercícios que se adaptem melhor à sua condição. Como no supino, por exemplo, existem atletas que preferem executa-los utilizando os halteres ao invés da barra. Existem algumas diferenças biomecânicas entre esses exercícios. O supino com halteres permite uma amplitude um pouco maior na fase excêntrica (negativa) e talvez a contração seja um pouco maior também pelo fato dos braços se aproximarem mais um do outro no final da fase concêntrica (positiva).
O mais importante é saber que o músculo acaba se adaptando ao mesmo estimulo após algum tempo . O corpo humano tem um poder enorme de adaptação, portanto para que isso não ocorra, fazendo com que você atinja um platô, estabilizando seu progresso, escolha os exercícios de sua preferência e alterne sempre a ordem dos mesmos na série assim como a intensidade (exercício diferente, estimulo diferente !).

Exemplo:

- Escolha 2 ou 3 exercícios (lembrem-se que os exercícios que recrutam um maior numero de unidades motoras no grupo muscular, são os melhores para volume), usando uma carga que lhe permita executar de 8 a no maximo 10 reps. c/ um intervalo de 2 min. entre as séries. Faça isso por algumas semanas .

- Mude a ordem dos exercícios na série e faça por mais algum tempo.

- Numa terceira fase aumente o numero de repetições para 10 a 12 e diminua o intervalo para 1 minuto a 1,5 minuto, faça isso por mais algum tempo.

- Neste mesmo esquema mude a ordem dos exercícios novamente e faça por mais algum tempo, depois reinicie tudo de novo.



Aos equivocados de plantão :


- Um erro sério de nomenclatura é cometido freqüentemente por alguns profissionais nas academias. O desenvolvimento supino executado com a utilização de um par de halteres ao invés de uma barra é normalmente chamado por esses profissionais de fly ou flying. A verdade é que o referido exercício nada tem haver com o flying. A nomenclatura exata para o exercício em questão é "supino com halteres" ou como diriam os americanos, dumbbell bench presses. O flying, ou mais corretamente, o dumbbell flyes, é o nome utilizado pelos americanos para denominar o exercício "crucifixo" e não o supino com halteres. No crucifixo não ocorre supinação e nem flexão do cotovelo, portanto esta completamente errado chamar o supino com halteres de flying. Espero que tenha ficado claro !


- Outra questão muito freqüente esta relacionada ao exercício "Pullover". Inclui-lo nos treinos de peito ou costas !? Embora esteja trabalhando um pouco os músculos peitorais, o exercício em questão exige um recrutamento muito maior dos músculos dorsais. Executa-lo com uma angulação diferente, talvez consiga-se um recrutamento um pouco maior dos músculos peitorais, porem, mesmo assim ele continuara não sendo um bom exercício para o peito. O pullover é um exercício tipicamente para as costas, apesar de não ser um dos melhores. Como já foi dito, opte sempre por exercícios que possibilitem o recrutamento do maior numero possível de fibras num mesmo grupo muscular, o que certamente não é o caso do pullover.

Texto: Sergio Sheman


Nenhum comentário:

Postar um comentário