04 outubro, 2010

MUSCULAÇÃO, ATUALIZAÇÃO - 1° PARTE ...

O processo de condicionamento físico consiste no aprimoramento das diversas qualidades de aptidão. No treinamento de atletas em geral e nas academias, tornou-se usual a utilização associada de três tipos de exercícios para o objetivo de condicionamento físico completo: exercícios com pesos, para estimular força, potência e resistência muscular; exercícios de flexibilidade, específicos para esta qualidade de aptidão; e exercícios aeróbios, para estimular a condição física aeróbia. Esta abordagem do treinamento físico tem se mostrado eficiente e tudo indica que continuará a ser utilizada para levar ao máximo desempenho todas as qualidades de aptidão. No entanto, pode ficar a impressão de que o treinamento com pesos não apresenta nenhum efeito sobre a flexibilidade e sobre a condição aeróbia. Na realidade, para os objetivos de preservar a qualidade de vida e a independência funcional, e para melhorar a aptidão para o trabalho braçal, os exercícios com pesos isoladamente têm se mostrado eficientes para estimular graus suficientes de flexibilidade e de condição aeróbia.

Já vimos que os exercícios com pesos podem induzir aumentos na flexibilidade por dois mecanismos: aumentando a elasticidade dos músculos, o que ocorre devido à grande proliferação de tecido conjuntivo elástico que acompanha a hipertrofia; e por forçar os limites de movimento das articulações, efeito mais notado nas pessoas que apresentam limitações de amplitude por sedentarismo ou imobilizações.

No aspecto da condição aeróbia, classicamente se sabe que os exercícios com pesos não são úteis para estimular o VO2 máx., embora o treinamento em circuito possa ter algum efeito nesse sentido. No entanto, deve ser conceituado que o VO2 máx. mede a potência aeróbia, e valores elevados desse parâmetro são fundamentais para muitas modalidades esportivas mas supérfulos para a vida diária e para o trabalho físico comum. O aspecto da condição aeróbia que parece ter mais relação com qualidade de vida é a capacidade aeróbia, medida pelos limiares anaeróbios (de lactato, ventilatório ou de freqüência cardíaca). Estes parâmetros estão diretamente relacionados com a capacidade de prolongar esforços em estado estável e com a possibilidade de realizar aeróbiamente as diversas atividades físicas. Tem sido demonstrado que o treinamento com pesos é bastante eficiente em estimular aumento do limiar anaeróbio, apesar dos mecanismos envolvidos ainda estarem obscuros. Uma das possibilidades é a maior capacidade de trabalho das fibras vermelhas hipertrofiadas, que conseguiriam realizar trabalho mais intenso antes do recrutamento de fibras brancas.

Vimos portanto que o treinamento com pesos pode ser usado como única abordagem do condicionamento físico, dependendo dos objetivos da pessoa. Atletas e praticantes de esportes em geral precisam associar outras formas de treinamento físico para uma aptidão completa. Para objetivos de reabilitação, e para quem deseja apenas qualidade de vida, melhor desempenho no trabalho físico e profilaxia de doenças pelos benefícios da atividade física, os exercícios com pesos podem ser utilizados isoladamente.

Texto: Dr. José Maria Santarem
Fonte: Saúde Total

Nenhum comentário:

Postar um comentário