18 julho, 2010

DIETAS SECRETAS - Segunda parte ...

Nesta segunda parte abordaremos uma metodologia também muito utilizada por fisiculturistas com o objetivo de aumentar sua massa muscular e reduzir o percentual de gordura. Trata-se da Dieta Cíclica Cetogênica ou C.K.D. (ciclical ketogenic diet). Primeiramente saibamos o que é dieta cetogênica. As dietas cetogênicas tiveram sua origem com o médico americano Dr. Robert Atkins, onde ele preconiza uma dieta com alto teor de proteínas e gorduras e com baixíssimo ou nenhum teor de carboidrato; levando assim o corpo a um estado de cetose, (estado em que o corpo não tendo mais carboidratos para a produção de energia começa a oxidar as gorduras com conseqüente formação de corpos cetônicos). Desta forma, os seguidores do Dr. Atkins afirmam que a ausência de carboidratos na dieta restringirá o acúmulo de gordura pela escassez de um de seus componentes formadores: o glicerol (Primo próximo da frutose, o glicerol, juntamente com algumas moléculas de ácidos graxos, é um dos principais constituintes do triacilglicerol, forma na qual se encontra a gordura acumulada)
Outro fator que pesa contra os carboidratos é a questão hormonal, pois determinados tipos de carboidratos causam elevações significativas nos níveis de insulina, hormônio que favorece o acúmulo de gordura e é antagonista do hormônio do crescimento (quando a insulina estiver em alta o hormônio do crescimento estará em baixa).
A dieta cetogênica é mais conhecida por alguns como a dieta da proteína, porem, e agora voltando para a C.K.D.; na cíclica cetogênica , como o nome já sugere; ela é feita em ciclos. Alta ingestão de gorduras e proteínas com baixa ingestão de carboidratos por 5 dias (dias de semana) e alta ingestão de carboidratos com média ingestão de gorduras e proteínas por 2 dias (fins de semana). Especificando melhor: 33% do total diário de calorias proveniente das proteínas, 66% das gorduras, e apenas 1% dos carboidratos durante a semana e 19% das proteínas, 20% das gorduras e 61% dos carboidratos nos fins de semana.
Nota: Cada grama de proteína tem aprox. 4 calorias, igualmente para os carboidratos e cada grama de gordura tem aprox. 9 calorias.
Alem de Mauro Di Pasquale, que batizou esse método de "Dieta Anabólica" existem outros defensores dessa metodologia como o autor Dan Duchaine. O único ponto onde os autores em questão divergem nas opiniões é no aspecto das gorduras. Enquanto Mauro Di Pasquale não restringe as gorduras saturadas, Dan Duchaine prefere as gorduras dietéticas ou EFA'S, mas no geral as duas visam buscar o mesmo resultado. Eu particularmente concordo com Duchaine e prefiro evitar as gorduras saturados utilizando apenas a insaturados, de preferência monoinsaturadas. Isso significa restringir ao máximo as gorduras animais. Mas ai fica a pergunta, como fazer uma dieta hiperproteica comendo pouca carne ou queijos, entre outras coisas ? É justamente ai que entram os complementos alimentares. Hiperproteicos isentos de gorduras como a Whey Protein, a Albumina, a Proteína Isolada de Soja, etc.
Tenhamos como exemplo uma dieta baseada em 3000 calorias diárias que devem ser ajustadas de acordo com as necessidades individuais e/ou com a fase do treinamento.
Com quantidades limitadas de glicogênio no corpo, somos obrigados a utilizar a gordura como fonte de energia enquanto economizamos preciosa proteína muscular. Isso é o que ocorre durante os dias de semana, sendo que nos fins de semana (durante dois dias), a quantidade de carboidratos aumenta generosamente para que possa saturar a células que foram exauridas durante os dias anteriores.
Esta dieta é muito rígida e não deve ser feita sem a orientação de um especialista. Ela traz uma elevada ingestão de proteínas, o que pode causar sobrecarga renal, se não forem tomadas as precauções adequadas. Um profissional poderá requisitar os exames necessários e interpretar seu estado metabólico de modo a lhe assegurar se esta é a melhor opção para você e indicar-lhe como ela deve ser executada.

Texto: Sergio Sheman

Nenhum comentário:

Postar um comentário